Arquivo da tag: vinicola argentina

BODEGA SALENTEIN – VALLE DE UCO

SALENTEIN

Ter a oportunidade de conhecer a região de Mendoza na Argentina é um prazer enorme, mas quando você vai além e explora as várias zonas produtoras de vinhos e se depara com a região do Valle de Uco, que numa primeira tomada parece ser tudo igual, mas se prestar bem a atenção verá como esta zona é especial.

Mais especial ainda é no meio deste oásis você encontrar não só mais uma bela Vinícola como tantas outras nesta região, mas encontrar um produtor de vinhos que tem o respeito pelo que faz e busca fundir o vinho, arte, gastronomia e uma boa vida.

A chegada ao Valle de Uco é sensacional, a Cordilheira dos Andes aparece e mostra toda a sua grandeza, os vinhedos estão expostos a uma altitude de aproximadamente 1.050 a 1.700 metros de altura, tendo como referência máxima os vinhedos da Finca São Paulo.

Os vinhedos da Salentein se beneficiam basicamente de duas vantagens, a água proveniente do degelo e sua amplitude térmica, que chega aproximadamente a 20º C. A estrutura montada para realizar todo o processo do vinho é espetacular, pois a vinícola foi criada para facilitar todo o processo de produção. Ela está centralizada no meio do vinhedo e em formato de cruz, afim de facilitar todo o manejo das uvas que chegam após serem colhidas, e cada ala mantem uma pequena bodega com dois níveis. No primeiro estão os tanques de aço inoxidável e as cubas de carvalho, onde são realizados todo o processo de fermentação. Um nível mais abaixo estão as barricas de carvalho que são utilizadas para o aprimoramento dos vinhos. Tudo isso é feito de forma gravitacional, ou seja, todo o processo de transferência por gravidade.

MENDOZA 216

Há ainda uma câmara central circular, parecido com um anfiteatro, construída lembrando os povos da antiguidade como inspiração.

Vinícola moderna, mas também inspiradora, combina a arte de fazer bons vinhos com arquitetura, arte, uma boa comida e uma capela, gostou? Mas ainda tem mais, pois também são disponibilizados para poucos visitantes a pousada com uma estrutura magnífica, de tirar o fôlego de qualquer enófilo.

Seleção de vinhos com a marca Salentein:

  • Killka (Vinho da linha jovem)
  • Portillo (Vinho da linha jovem)
  • Salentein Espumantes
  • Salentein Primus (Edição Limitada)
  • Salentein Single Vineyard
  • Salentein Reserva
  • Salentein Numina

MENDOZA 213

Dica: Me encantei com um vinho de entrada, da “linha Jovem“ Portillo Sauvignon Blanc, se tiverem oportunidade prove-o com um queijo de cabra.

FRASE: “ O consumidor é mais inteligente e mais culto do que pensamos. Ele pode começar com vinhos simples, mas não para por aí, quer saber cada vez mais e encontrar coisas que contam uma história”. Alberto Antonini – Enólogo e produtor.

Se for a Mendoza não deixe de conhecer a Bodega Salentein em Valle de Uco!

 

www.bodegasalentein.com

 

 

By Edson Mauricio

Saúde!

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress

BODEGA TRAPICHE – CENTENÁRIA ARGENTINA

ENTRADA TRAPICHE

Conheci Daniel Pi (Enólogo) em um destes eventos de vinhos que ocorrem em São Paulo, fez uma apresentação muito detalhada da região de Mendoza e do que significa não só para os argentinos, mas para o mundo do vinho a forma ou o conceito de se produzir bons vinho.

No final da apresentação tive a oportunidade de me aproximar e conversar um pouco em separado com o enólogo. Foi de uma simpatia impressionante a ponto de me dar um cartão de visitas e me dizer: quando for a Mendoza me procure para que possamos lhe mostrar nossa bodega, realmente encantador!

E você duvidou? E eu fui sim…

A chegada na Bodega Trapiche é monumental, de cara você encontra um prédio belíssimo e é recebido com toda simpatia, assiste a um vídeo numa sala estilo teatro contando um pouco da história centenária desta bodega.

Depois fomos conhecer as instalações numa atenção só, ouvindo com todo cuidado para que não perdêssemos nada. Uma curiosidade observada, foi ao olharmos a sala de barricas que estava logo abaixo de nossos pés, visto através de um piso de vidro, magnífico! E o museu do vinho, com várias peças antigas, mostrando para o público em geral um pouco do passado.

VINICOLA TRAPICHE

Na sequência partimos para o que mais nos interessava, a degustação dos vinhos. Mas antes de falarmos sobre o que provamos vale ressaltar que a Bodega Trapiche é uma gigante no mundo do vinho, faz vinhos para todas as classes e todos com o mesmo conceito, trazendo ao seu público vinhos de ótima qualidade.

Outra observação que fizemos é que parte dos vinhos são destinados a uma gama de vinhos orgânicos e biodinâmicos, o que despende de um investimento muito grande e equipes dedicadas.

O vinho mais aguardado era sem dúvidas o ISCAY, um corte de Merlot/Malbec 2007. Um corte fora do tradicional, pois é comum vermos a Malbec e a Cabernet Sauvignon na maioria das vezes como corte em Mendoza.

Realmente o Iscay Merlot/Malbec 2007 estava encantador, de um vermelho escuro, provavelmente em função da Malbec, brilhante, de um aroma delicioso, que fazia todos nós querermos cheirar novamente e tentar descrever todos aqueles aromas apresentados. Na boca mostrou toda a sua personalidade, com boa acidez e volumoso.

MENDOZA 024

Degustamos outros 4 vinhos e outro que mereceu todas as honrarias foi o vinho “Trapiche Malbec Viña Fausto Orellana de Escobar 2007” que traz o nome de um “Colaborador”, isso mesmo! A Trapiche faz uma espécie de agradecimento àqueles que colaboram e disponibilizam o seu “Terroir” para a produção de vinhos.

Mas tinha uma surpresinha sim, sabia que a Trapiche produzia um vinho doce, que na argentina chamam de “encabezado” e pelo que eu saiba ainda não é disponibilizado aqui no Brasil, trata-se de Profuso 2008.

A Trapiche está recheada de prêmios internacionais e em 2014, segundo a publicação da revista inglesa Drinks International, a Trapiche é a marca de vinho argentino mais admirada.

MENDOZA 031

Desde 2011 publicam um ranking chamado The World’s Most Admired Wine Brands e a Trapiche está na posição de no. 31, sendo a única bodega argentina dentro do ranking. Vamos acompanhar 2015.

By Edson Maurício

FRASE: “O DOCE BEBER QUE NUNCA ME TERIA SACIADO”. – DANTE ALIGHIERI, POETA ITALIANO (1265 – 1321).

Saúde.

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress