Arquivo da tag: viña santa cruz

VALLE DE COLCHAGUA – CHILE

VIÑA SANTA CRUZ - SILMARA MAURICIO

Em nossa última visita ao Chile conhecemos a VI região, conhecida como “Valle de Colchagua”, onde estão situadas várias vinícolas.

O Valle de Colchagua adquiriu importância mundial para a qualidade indiscutível dos seus vinhos, onde a revista Wine Enthusiast outorgou-a com o prêmio “Wine Region Wine Star of the Year Award 2005”, consagrando-o como a melhor região de vinhos do mundo naquele ano.

Saímos bem cedo de Santiago rumo ao Valle, o destino já estava programado para conhecermos duas vinícolas, aliás, vinícolas completamente distintas, a conhecida de nós brasileiros, a “Mont Gras”, uma união dos norte-americanos e os chilenos para implementar um novo conceito no Vale e a “Santa Cruz” que ainda está desenvolvendo o seu projeto, onde a parte turística é mais presente.

A viagem de Santiago ao Valle dura em média duas horas de carro, com estrada perfeita, plana e com um visual belíssimo da Cordilheira dos Andes de um lado e Cordilheira da Costa que nos acompanhou até chegarmos ao nosso destino. Você pode optar por fazer este trajeto saindo de Santiago usando o recurso do trem.

SALA DE FERMENTAÇÃO

  • CLIMA

Em uma área de aproximadamente 900.000 há, podemos encontrar vários microclimas, solos, espaços como várias planícies, porém também várias encostas, muito favoráveis para a plantação da vinha.

  • UVAS

Temos várias vinícolas instaladas na região que hoje é uma das melhores para a produção de vinhos, de lá saem Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Carmenère e Malbec. Este último inclusive já foi matéria em nosso Blog.

  • AS VISITAS

As visitas nas vinícolas podem ser guiadas, com visitas aos vinhedos, instalações, sala de barricas e uma degustação de vinhos. Existe também vinícolas preparadas para transformar o seu dia e um evento. Dispõe de passeios a cavalo, bicicletas, moto e com possibilidade de harmonizar tudo isso com um belo almoço regado a muito vinho.

Há outras atrações na cidade, como um museu que conta toda a trajetória de povos que viveram na região e como foi o início dos trabalhos com as vinhas.

Chegando ao Valle de Colchagua você não pode perder o passeio pela “Ruta del vino de Colchagua”. Um trem com quatro vagões de primeira classe conservados em estilo clássico, onde você pode acompanhar toda a beleza do Valle e ainda parar para visitar as principais vinícolas chilenas e claro com degustações de vinhos.

EDSON MAURICIO  MONTGRAS CHILE

Frase: “MEU MAIOR PRAZER É VER UMA GARRAFA DE MEU VINHO VAZIA NA MESA DE UM RESTAURANTE” – JOSÉ MANUEL ORTEGA FOURNIER – PROPRIETÁRIO DA VINICOLA CHILENA O.FOURNIER.

 

By Edson Mauricio

Saúde!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress

CHILE – VALLE DE COLCHAGUA

O vale de Colchagua tem a rota enoturística mais antiga e desenvolvida do país e mostra aos viajantes um Chile sem igual. Saindo do extremo norte, região quente durante o dia e fria a noite, que acaba provocando um estado de desertificação, ou no extremo sul, região fria, glacial.

Nossa viagem ficará por conta do conhecido Vale Central, onde está inserido o Vale do Colchagua. Para quem está hospedado em Santiago do Chile, a distância é de aproximadamente 140 km (2h30m), que transcorre por uma rodovia de asfalto perfeito e com boa sinalização.

O limite do vale são cidades de San Fernando a norte e de Chimbarongo ao sul, sendo que a Cidade de Santa Cruz a oeste é outro ponto de referência para os turistas. A caminho do vale é possível se deparar com as duas Cordilheiras, a da Costa e a dos Andes, o que para o Vale do Colchagua tem muita relevância, dado que sua formação acaba por controlar o movimento dos ventos e acaba por regular a temperatura.

A maior produção de vinhos são com uvas tintas, como a Cabernet Sauvignon, a Merlot, a Carmenère e a Syrah, que por sinal se adaptou muito bem neste tipo de solo. Já para as brancas a Chardonnay e a Sauvignon Blanc merecem os destaques.

Saímos de Santiago com destino ao Vale bem cedo, por volta das 7h00 da manhã e chegamos a Viña Montgras, que iniciou a sua produção em 1993, conhecemos um pouco do projeto dos irmãos Gras (Eduardo e Hernán) e Cristián Hartwig, sócios neste projeto. O sol que é representado nos rótulos da vinícola significa o “deus do vinho”, símbolo de Baco.

A Viña Montgras (www.montgras.cl) tem uma estrutura fantástica e ficamos encantados com o cuidado que é dado, desde a vinha até a produção final que sãos os excelentes vinhos. Fizemos uma degustação inicial e depois uma harmonização com um tipo de “chorizo”, que realmente realçou ainda mais os vinhos que nos foram apresentados. Particularmente fiquei encantado com o vinho “Quatro”, que nada mais é que a combinação de várias uvas, que para a safra de 2008 teve a presença da Cabernet Sauvignon (45%), Carmenère (20%), Malbec (20%) e Syrah (15%), de encher a boca!

Parada para o almoço em um restaurante típico chileno com uma marinada de frutos do mar, algo diferente do que estamos acostumados, uma cumbuca de barro e coberto com um pão, uma delícia, e para acompanhar, um chardonnay (Viu Manent) com bastante frescor.

Para o segundo tempo, fomos conhecer uma vinícola nova (Viña Santa Cruz) que tem toda uma particularidade, dado que tem um teleférico que leva os visitantes ao topo de uma montanha, para conhecer habitações de povos antigos que ali habitavam a séculos atrás, realmente muito interessantes, tudo está sendo feito para atrair o turista de forma bem simples.

 

O vale tem outros atrativos e merecem ser aproveitado, já possível buscar aposentos nas vinícolas ou em hotéis próximos das vinícolas, onde se pode aproveitar para conhecer os vinhedos cavalgando, ou simplesmente de bicicleta.

Saúde

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress