Arquivo da tag: tannat

BODEGA BOUZA – URUGUAY

PRÉDIO CENTENÁRIO BODEGA BOUZA - URUGUAY

PRÉDIO CENTENÁRIO BODEGA BOUZA – URUGUAY

Visitar o Uruguai foi encantador, suas planícies, rios, oceano e vinhas. O melhor ainda foi termos escolhido a Bodega Bouza em nosso primeiro dia de visitação, que a própria se intitula de “Boutique”, e você vai entender porque.

A chegada em um domingo no meio da tarde em Montevidéu é um pouco diferente, pois as ruas estão vazias, comércio fechado e poucas opções para o turista, mas já sabíamos disso e aproveitamos para andar pelo centro da cidade, visitar alguns pontos turísticos, almoçarmos no Mercado Municipal e claro, fechar a nossa reserva para o dia seguinte, uma segunda feira para conhecermos com a Bodega “Boutique” Bouza.

Com aproximadamente 20 minutos do hotel onde estávamos hospedados chegamos a Bodega e logo saímos para conhecermos um pouco da estrutura e aí começamos a entender o cuidado com que os uruguaios estão tratando o enoturismo. Fomos atendidos pelo “Sommelier” da casa, que já embalava um bom português.

MARCAÇÃO DE VINHEDO PREMIUM - PARCELA A6 TANNAT

MARCAÇÃO DE VINHEDO PREMIUM – PARCELA A6 TANNAT

Os vinhos referenciados não poderiam ser outro que não os feitos com a uva Tannat, de origem francesa, mas que se adaptou muito bem no sul da América Latina em específico em terras uruguaias.

Tudo é tratado com muito carinho, desde as videiras como a estrutura física do local, preservação, tudo muito bem cuidado e uma coleção de carros antigos em exposição para os que visitam o lugar está disponível.

Fizemos a nossa reserva com almoço incluso e “acertamos na veia”, pois o local é belíssimo, muito refinado e tratamento VIP. O que me chamou mais a atenção e que aprovei, foi a forma como conduziram a degustação, pois normalmente estamos acostumados a uma explanação geral para o grupo que fez a reserva para aquele dia, porém na Bouza a condução foi realizada mesa por mesa, a cada prato servido um vinho para degustar e uma explanação sobre cada um.

Os pratos chegaram divinamente perfeitos, no ponto certo e os vinhos também harmonizaram muito bem. Nossos pedidos ficaram por conta da picanha uruguaia, que estava muito boa, mas ainda prefiro o corte mais alto a que estamos acostumados aqui no Brasil, mas a picanha de cordeiro com um creme de abóbora e amêndoas foi fantástica! Sem palavras para descrever o gosto deste prato, fica a dica, se tiverem oportunidade, prove!

A Bodega também dispõe para os visitantes uma área de delicatessen, onde você pode adquirir os vinhos e também produtos, como roupas, chapéus dentre outros.

Como você está muito próximo da cidade de Montevidéu, o interessante é você aproveitar ao máximo do lugar, vá de carro e sem hora marcada para voltar, vale cada minuto o passeio.

PICANHA DE CORDEIRO - URUGUAY

PICANHA DE CORDEIRO – URUGUAY

VINHOS QUE FIZERAM PARTE DE NOSSA DEGUSTAÇÃO

  • BOUZA CHARDONNAY 2014 – Vinho de uma cor amarelo vibrante, bom ataque no aroma, mostrou frescor e intensidade. Muito bom para um acompanhamento de salada verde ou mesmo para apreciá-lo sozinho.
  • BOUZA MERLOT 2013 – Vinho de cor vermelho rubi, límpido, com aromas de frutos vermelhos, na boca mostrou-se sedoso, ótimo vinho para o dia a dia.
  • BOUZA MONTE VIDE EU 2012 – Corte de Merlot, Tannat e Tempranillo – Vinho de cor vermelho rubi intenso, brilhante, límpido, logo mostrou seu potencial aromático com aromas de frutos negros, um pouco de tabaco, café, ou seja, muita complexidade. Vinho elegante e com boa estrutura, mostrou todo seu equilíbrio. Ótimo vinho!
  • BOUZA TANNAT B1 PARCELA ÚNICA 2013 – Vinho de cor vermelho escuro, frutos vermelhos e negros, mostrou algo de frutos em compota, muito intenso na boca, chega a dar aquele calor, muita complexidade e muito equilibrado. Vinho que tem 15,5% de graduação alcóolica, portanto aqui o acompanhamento é muito importante.Para saber mais sobre a vinícola basta acessar ao site www.bodegabouza.com e descobrir como a Bouza faz para manter toda a sua tradição viva. A combinação da modernidade/tecnologia com o delicado tratamento dado a vinha.
VINHOS DEGUSTADOS EM VISITA A BODEGA BOUZA - URUGUAY

VINHOS DEGUSTADOS EM VISITA A BODEGA BOUZA – URUGUAY

Já virou uma tradição no a Festa do Tannat e do Cordeiro e geralmente no mês de junho as Bodegas estão preparadas para atender a demanda.

Obs.: “Acertamos na veia” = termo popular para dizer que acertamos, algo positivo, que deu certo.

HARMONIZAÇÃO NA BODEGA BOUZA - URUGUAY

HARMONIZAÇÃO NA BODEGA BOUZA – URUGUAY

Frase: “SE ME PERGUNTAM QUAL MEU VINHO PREFERIDO, DIGO QUE NÃO TENHO. A BELEZA DO VINHO É A DIVERSIDADE”. – RENZO COTARELLA, ENÓLOGO CHEFE DA MARCHESI ANTINORI.

Saude!

By Edson Mauricio

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress

1ª CONFRARIA DE GUARULHOS – URUGUAY

Nosso encontro deste mês foi realizado no Restaurante Forneria Capannone em Guarulhos e contou com o experiente Sommelier Heilton Souza para abrilhantar ainda mais a nossa noite, dado que a expectativa por conhecer os vinhos uruguaios era grande.

A noite foi marcada com a apresentação dos vinhos da vinícola, a “PISANO”, optamos por fazer uma seqüência, partindo da linha básica a Premium e claro que os vinhos obrigatoriamente deveriam conter a uva Tannat.

A Tannat tem sua origem na região do Madiran na França, onde foi levada para o Uruguay por Pascual Harriague no final do século XIX e se adaptou muito bem ao clima e solo uruguaio. O Uruguay tem uma produção bem variada de tintas e brancas, mas vem trabalhando forte na produção com qualidade, fazendo com que cada vez mais caia no gosto brasileiro.

O Uruguay possui um território pequeno e tem basicamente duas grandes área de cultivo da vinha, que são Canelones, bem ao sul do país nas proximidades da capital “Montevidéu” e a outra parte importante está ao norte, bem na fronteira com o Brasil nas regiões de Rivera e Cerro Chapéu.

RIO DE LOS PAJÁROS – 2008 – Este um corte de Merlot/Tannat, que abriu a nossa degustação. Um tinto frutado, que demorou em abrir os aromas na taça, mas trouxe aromas de frutas vermelha bem madura, que todos descreveram como um “melaço”. Ainda que com a presença da Merlot o vinho não deixou de apresentar os seus taninos, com aquela característica marcante que é a secura de boca, mas um vinho bem feito e que agradou a todos, ótima dica para o dia a dia.

RPF TANNAT – 2007 – RPF significa “Reserva Personal de Família”, este sim um varietal 100% Tannat, uva emblemática uruguaia. Vinho com características próprias, com muita fruta, denso, mostrando muito corpo, também marcou a sua presença com os taninos, secura de boca, como se estivesse comendo uma goiaba ainda verde, mas sem agressividade, o vinho agradou a todos os confrades. Vinho que pede um acompanhamento de uma carne vermelha gordurosa (Churrasco) e ainda com vida longa pela frente.

 

PISANO ARRETXEA – 2004 – Aqui apresentamos um vinho “PREMIUM” um ícone uruguaio, com um interessante corte de Tannat, Cabernet Sauvignon e Merlot. Vinho com uma fineza incrível, bem complexo, mas que trouxe um pouco de couro, madeira, pimenta do reino, algo herbáceo, lembrando um pimentão. Vinho que tem estrutura para guarda e que também pede um acompanhamento de uma carne. O nome do vinho é uma homenagem à família basca Arretxea, ramo materno dos irmãos Pisano.

 

Restaurante Forneria Capannone

R. Lázaro Bueno Oliveira, 92 (Centro)-Guarulhos
Tel.: (11) 2441-3231

Email: forneria.capannone@uol.com.br

Os vinhos foram adquiridos na importadora Mistral – www.mistral.com.br

 

  • · Rio de los Pájaros 2008 – R$ 37,60
  • · RPF 2007 – R$ 49,44
  • · Arretxea 2004 – R$ 103,20

 

Saúde

2 Comentários

Arquivado em emvinhos.wordpress