Arquivo da tag: africa do sul

BARISTA – ÁFRICA DO SUL

 

IMG_7129

A África do Sul tem se destacado por produzir tintos e brancos de altíssima qualidade, todos muito característicos, de um estilo muito próprio. Os tintos são encorpados e muito típicos, com um destaque para a uva Pinotage, própria deste país. Os melhores brancos também são muito bons, alguns delicados e aromáticos, e outros mais sérios, de bom corpo e grande estrutura.

Foi em umas de nossas degustações que tivemos a ideia de fazer uma degustação só com vinhos da África do Sul preparado com a uva Pinotage. Era época da Copa do Mundo na África e seus vinhos estavam na moda. Todos os vinhos provados naquela noite estavam excelentes, mas um deles nos chamou a atenção, o Barista 2009.

Delicioso e suculento, o exuberante Barista é um tinto carismático, que encanta fácil. Este excelente lançamento da África do Sul tem um caráter hedonista, repleto de frutas maduras e um notável toque de café, chocolate e ameixas, também é elaborado com a casta tipicamente sul-africana Pinotage, vinificada com perfeição e parcialmente fermentada em barricas de carvalho tostadas. O enólogo é o talentoso Bertus Fourie, um dos mais reputados da África do Sul.

Gostamos tanto que fomos na Importadora Mistral, eu e meu amigo Mauro Sérgio Antunes comprar umas caixas. Chegando lá fomos surpreendidos, pois restava somente uma garrafa da safra 2009, não nos sobrou outra opção, levamos.

IMG_7128-001

A saída foi combinar de beber a última garrafa disponível no mercado juntos, o que demorou 5 anos, isso mesmo! Mas foi muito prazeroso, pois o vinho estava perfeito, com todas as notas de café e chocolate evidentes, valeu muito a pena esperar!

Os vinhedos do Barista Pinotage ficam na região de Paarl, cerca de 50 km de Cape Town. Essa região fica encostada no Rio Berg, ao pé da montanha de Paarl. A região está cercada por uma cadeia de montanhas e seus vinhedos ficam no centro deste vale, ou nas encostas das montanhas.

Obrigado Maurão por compartilhar o Barista conosco!

IMG_7126

PINOTAGE é a combinação de outros dois nomes: Pinot, de Pinot Noir, e Hermitage, apelido sul-africano da Cinsault. A uva Pinotage nasceu do cruzamento destas duas cepas clássicas francesas.

Frase: “A MELHOR ADEGA É A NOSSA MEMÓRIA. ROMIS MAGDALENO JUNIOR – PSICANALISTA.

By: Edson Mauricio

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress

O LEGADO DE NELSON MANDELA

Por um instante peguei-me pensativo provando um vinho da África do Sul, ao qual também já foi tema de nossa Confraria. Veio-me a cabeça a representatividade que teve Nelson Mandela não só para a África do Sul, mas no mundo inteiro.

Há uma vinícola que já produz um vinho levando o nome de Mandela a fim de homenageá-lo. A produção teve inicio a partir de uvas cultivadas em Robben Island, ilha na qual o primeiro presidente negro da África do Sul, passou 18 anos detidos na época do apartheid (1948-1994).

A produção inicial será para um vinho branco, e a caminho estão um vinho doce e outro espumante.

O lucro irá para as famílias de ex-prisioneiros políticos e para um projeto dos funcionários da vinícola, que receberam um pedaço de terra para cultivar.

Outro projeto para produção de vinhos (House of Mandela) segue em paralelo, mas que ganhou força a partir de 2010, onde sua filha e neta que administram todo o processo juntamente com o corpo técnico que ajudam no dia a dia.

1-Pinotage - Africa do Sul

Os vinhos são produzidos nas melhores regiões produtoras do país: Stellenboch e Paarl e possui duas linhas, sendo a Reserva Real e Coleção Thembu. Esta última captura a essência da cultura e refletem as lições que aprenderam com seus ancestrais da tribo Thembu.

House of Mandela está comprometida com a sociedade sul africana e por isso parte do lucro obtido pelas vendas dos vinhos será doada a Fundação House of Mandela (HoMFF) bem como a Fundação Rising Africa para melhorar a vida das comunidades atingidas pela pobreza na África ofertando-lhes trabalho, melhorando as áreas de Educação, Saúde, Agricultura e Energia Alternativa, bem como patrocinar um determinado número de alunos a estudar viticultura e enologia, abrindo assim a indústria para outros grupos étnicos.

E voltando aos meus devaneios provando um Pinotage, percebo também o quanto foi difícil á vida de um vinicultor e o quanto se batalhou para que hoje tivéssemos uma infinidade de ótimos vinhos partindo do continente africano.

1-AFRICA DO SUL AGOSTO11-GARRAFAS

Viva a África do Sul, viva Nelson Mandela!

FRASE: “NA ÁGUA VÊ-SE O ROSTO, MAS NO VINHO CONTEMPLA-SE O CORAÇÃO”.

Fonte: Winebar/Menu Especial

Saúde

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress

CHENIN BLANC – STELLENBOSCH – ÁFRICA DO SUL

Parece que a onda de vinhos da África do Sul passou após a disputa da Copa do Mundo de Futebol, deixando o lugar para outros cantos do mundo, pelo menos é assim que temos acompanhado a quantidade de vinhos importados desta região, que vem caindo absurdamente.

Reconhecidamente a África do Sul produz belíssimos vinhos, seja branco ou tinto. Recentemente fizemos uma degustação com vinhos bem interessantes, como o orgânico Reyneke 2007, o Barista Pinotage 2009 e o The Wolftrap 2009, um corte de Syrah, Mourvèdre e Viognier,  mas hoje gostaria de trazer para vocês um vinho que provamos e nos encantou muito, dado o seu frescor, fruta tropical, extremamente aromático, trata-se do Stellenbosch Hill 2010– Polkadraai – Chenin Blanc (70%) e Sauvignon Blanc (30%).

 

A Chenin Blanc tem o seu berço na França, mais precisamente na região de Loire e de lá se faz grandes vinhos, mas também se desenvolveu na África do Sul, primeiramente era tratada para produção de conhaque, mas na década de 1990 teve o seu plantio reduzido e em 1999 os fãs locais fundaram a Chenin Blanc Association www.chenin.co.za .

A partir de então os produtores, desenvolveram um novo estilo, diferente daqueles vinhos de produção em massa, em que a cepa apresenta o verdadeiro caráter varietal: delicadeza com concentração. Abaixo segue o vinho e uma sugestão de acompanhamento.

Vinho: Stellenbosch Hill Polkadraai 2010 – Chenin Blanc/Sauvignon Blanc

Vinho brilhante com um toque verde, muito aromático, lembrando sabores de frutas tropicais, apareceu muito o aroma de pêra. Na boca percebe bem a acidez, trazendo muito frescor. Vinho jovem que ainda pode esperar mais uns dois a três anos.

Harmonização: A dica aqui ficou para um prato simples de preparar e que combinou perfeitamente com o vinho. Salada de alface americana, com filé de frango grelhado, croutons, gergilim, sal, pimenta do reino a gosto e azeite.

 

Frase: “O grau de civilização de um povo é sempre proporcional à qualidade e à quantidade dos vinhos que consome”. Babrius, Poeta Romano (séc. II – Séc III).

 

Saúde

Deixe um comentário

Arquivado em emvinhos.wordpress